Neste último sábado, no dia 15 de outubro, tivemos mais um encontro da Ciranda de Mulheres.

Neste encontro, terminamos de trabalhar o texto A procura de nossa turma: a sensação da integração como uma benção, de Clarissa Pinkola Estés.

“… A alma não reage ao gelo, mas ao calor. Uma atitude gélida apagará o fogo criativo da mulher. Ela inibirá a função criativa… Portanto, qual a solução? Aja como o patinho. Siga em frente, supere tudo com a luta. Apanhe logo a caneta, comece a escrever… Pegue o pincel… e pinte. Bailarina, vista sua malha, amarre fitas no cabelo… e diga ao corpo que se mexa. Dance… Pare de falar… Exerça sua arte. Sabe-se que o que está em movimento não se congela. Por isso, mexa-se. Vá em frente!!! …”. Clarissa Pinkola Estés p. 213. In. Mulheres que correm com os lobos.

E, para materializar, através da arte, o percurso vivido no entrelaçamento do texto com as histórias de vida de cada uma das participantes, trabalhamos o movimento, através da aquarela, confeccionando “delicadas e fortes” Mandalas do Self.

20161015-001

 20161015-002

20161015-003

20161015-004

20161015-005

20161015-006

20161015-007

 20161015-009

20161015-010

20161015-011

20161015-012

20161015-013

20161015-014

20161015-015

20161015-016

20161015-017

20161015-018

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Comments

comments

Deixe uma resposta