Ciranda de Mulheres: retrospectiva aspecto feminino

No último sábado, 3 de dezembro de 2016, tivemos mais um encontro da Ciranda de Mulheres: Feminino e Individuação, no Espaço Terapêutico Vila Mascote. Para esse encontro, cada uma das participantes foi convidada a fazer em casa uma retrospectiva de tudo o que viveu, compreendeu e criou… sobre si mesma, ao longo dos encontros mensais da Ciranda. A partir desta retrospectiva, teria de criar e trazer para o grupo uma expressão – linguagem da alma – representando seu aspecto feminino mais mobilizado ao longo do ano. E assim, pudemos vivenciar juntas, um pouco mais das histórias do feminino de cada uma das mulheres da Ciranda, tecendo um encontro mais que especial!

“… Quanto mais inteiras forem nossas histórias, maior será o número de mudanças e desenvolvimento da psique. .. e melhor será nossa capacidade de captar e evocar o trabalho da alma. Quando trabalhamos a alma, ela, a mulher selvagem, vai se expandindo….” Clarissa Pinkola Estés.

A partir de 4 de fevereiro de 2017 esta Ciranda continua a girar!!!!

Será uma alegria ter você conosco!

Alessandra Rosalles

001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013

014

015 016 017 018 019 020

Cirande de Mulheres: que semente potente mora hoje em mim?

Ontem foi mais um dia de Ciranda do Feminino, no Espaço Viver com Arte! Juntas, pudemos nos acolher e nutrir, mutuamente, através de uma proposta de trabalho delicada e forte, envolvendo a literatura, a arteterapia, a escuta e a fala, amorosas e a construção de mandalas carregadas de bons nutrientes… para fazer nascer novos sonhos e desejos femininos!
Gratidão a Cris, pelo convite e a todas as mulheres que se sentiram parte e fizeram esta Ciranda girar!!!

001 026 025 024 023 022 021 020 019 018 017 016 015 014 013 012 011 010 009 008 007 006 005 004 003 002

 

 

Ciranda de Mulheres: encontro 15.10.2016

Neste último sábado, no dia 15 de outubro, tivemos mais um encontro da Ciranda de Mulheres.

Neste encontro, terminamos de trabalhar o texto A procura de nossa turma: a sensação da integração como uma benção, de Clarissa Pinkola Estés.

“… A alma não reage ao gelo, mas ao calor. Uma atitude gélida apagará o fogo criativo da mulher. Ela inibirá a função criativa… Portanto, qual a solução? Aja como o patinho. Siga em frente, supere tudo com a luta. Apanhe logo a caneta, comece a escrever… Pegue o pincel… e pinte. Bailarina, vista sua malha, amarre fitas no cabelo… e diga ao corpo que se mexa. Dance… Pare de falar… Exerça sua arte. Sabe-se que o que está em movimento não se congela. Por isso, mexa-se. Vá em frente!!! …”. Clarissa Pinkola Estés p. 213. In. Mulheres que correm com os lobos.

E, para materializar, através da arte, o percurso vivido no entrelaçamento do texto com as histórias de vida de cada uma das participantes, trabalhamos o movimento, através da aquarela, confeccionando “delicadas e fortes” Mandalas do Self.

20161015-001

 20161015-002

20161015-003

20161015-004

20161015-005

20161015-006

20161015-007

 20161015-009

20161015-010

20161015-011

20161015-012

20161015-013

20161015-014

20161015-015

20161015-016

20161015-017

20161015-018

Ciranda de Mulheres: Feminino e Individuação

Ciranda de Mulheres: Feminino e Individuação
Próximo Encontro da Ciranda 06.08.2016

Somos um grupo de mulheres que acredita e confia na importância do fortalecimento e da nutrição… mútuos… do feminino.

Nosso grupo é mediado pela arteterapeuta Alessandra Rosalles e a metodologia do nosso trabalho se ancora em duas premissas básicas:

  • A primeira, é a de que as histórias podem ser remédios. Portanto, as histórias de cada uma das participantes é ouvida, acolhida e entrelaçada, de forma amorosa, com as histórias do livro Mulheres que Correm com os Lobos, de Clarissa Pinkóla Estés.
  • A segunda é a de que, como diz Clarissa: “o ofício das mãos… o ofício do fazer… e a arte… também são curativos e importantes, porque celebram as estações da alma…”.

Desta última fala de Clarissa, entendemos que, através dos recursos expressivos, podemos estabelecer um canal direto com nossos anseios mais genuínos; exercitar nosso potencial criativo; trazer para a consciência questões importantes da nossa história e o mais bonito de todo esse processo: podemos materializar na arte e através dela, o que ainda não é possível fazer acontecer na vida!!!!

Confiamos que cada passo dado, na direção do acolhimento, do fortalecimento e da cura do feminino mais essencial, contribui para que toda a teia das mulheres ressoe nestas direções: a do acolher, a do honrar, a do fortalecer e a do curar… cada uma e todas as nossas histórias! Cada uma e todas nós!

001 002 003 004 005 006 007 008 009

Se você também adora literatura, ouvir e contar histórias, dar e receber, a arte… e o ofício das mãos… e além disso, confia que juntas somos muito maiores, venha fazer parte desta Ciranda você também!

Será uma alegria ter você conosco!!!

Beijo grande,

da Alessandra Rosalles


Inscrições: 96501-2083

Fotos: acervo. É proibida a cópia ou reprodução das imagens e de qualquer parte do texto.

Ciranda de Mulheres: Feminino e individuação

Neste sábado, 7 de maio, aconteceu mais uma Ciranda de Mulheres: Feminino e individuação, no Espaço Terapêutico Vila Mascote.

Neste encontro, nos debruçamos sobre a leitura do Capítulo 7 – O Corpo Jubiloso, do livro Mulheres que Correm com os Lobos, e pudemos começar a tecer as histórias de cada uma das mulheres da ciranda, à luz deste tema.

” O corpo é um ser multilingue… Ele fala através da cor… do brilho do amor… das cinzas da dor… O corpo se lembra, os ossos se lembram, as articulações se lembram… A memória se aloja em imagens e sensações… Como uma esponja cheia dágua, em qualquer lugar que a carne seja pressionada… ou mesmo tocada… com leveza, pode jorrar dali uma recordação “. Clarissa Pinkola Estés

Gratidão Angela, Celina, Helena, Lídia, Paró, Regina e Suzana, pela confiança e pela entrega! Vem fazer parte desta Ciranda você também!

Beijo grande,

Arteterapeura Alessandra Rosalles

Ciranda do feminino_7.5.16a Ciranda do feminino_7.5.16b Ciranda do feminino_7.5.16c Ciranda do feminino_7.5.16d Ciranda do feminino_7.5.16e Ciranda do feminino_7.5.16f Ciranda do feminino_7.5.16g

 

Ciranda do Feminino – 2º Encontro

Dois de abril foi dia de Ciranda de Mulheres – Feminino e Individuação no Espaço Vila Mascote.

Iniciamos nosso trabalho com uma discussão sobre a Introdução do livro Mulheres que Correm com os Lobos e, conversa posterior, sobre alguns dos conceitos fundamentais para a compreensão do convite feito por Clarissa às mulheres leitoras desta obra: estrutura psíquica, inconsciente pessoal e inconsciente coletivo, ego, Self, mitos e arquétipos.

Em seguida, através dos recursos expressivos da Arteterapia, passamos à elaboração individual de um Espaço Sagrado. Simbolicamente… lugar onde podemos retomar nossa vida feminina natural; onde possamos exercitar nossa integridade inata e limites saudáveis!

Gratidão a todas as mulheres que neste momento estão dispostas a traçar um caminho de retorno a sua essência feminina.

Para mim é uma alegria e uma força… grandiosas … acompanhar este percurso… que é de todas nós!

Beijo grande,
Alessandra Rosalles Arteterapeuta

Para Clarissa Pinkola Estés:

“… as palavras mulher e selvagem seriam uma espécie de senha para abrirmos uma porta; para acessarmos uma passagem… “.

Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro Ciranda do Feminino - 2º Encontro

Ciranda do Feminino

Ontem, 12 de março de 2016, aconteceu no Espaço Vila Mascote, a primeira Ciranda do Feminino! Iniciamos essa Ciranda acolhendo – reconhecendo, mutuamente, o grupo de mulheres presentes, através de um trecho de Clarissa Pinkola Estés…

“… Em todas as mulheres, sobretudo na maturidade, instala-se uma força subterrânea e invisível que se manifesta por meio de comportamentos inesperados, arroubos de energia, intuições perspicazes, ímpetos apaixonados… um impulso arrebatador e inesgotável que as impele obstinadamente… à reconstrução de toda e qualquer integridade despedaçada. Como uma grande árvore que… quando ameaçada… com enorme dose de paciência e persistência, continua a nutrir-se, através das próprias raízes, restaura-se e renasce para manter o próprio espírito vital de forma a poder gerar novos frutos, aos quais confiará esta herança inestimável…”.

A partir daí, pudemos exercitar escuta – acolhimento – continência… para as questões dos femininos que se apresentaram, através de recursos da Arteterapia.

Gratidão a todas as mulheres presentes que… sentindo-se parte deste campo… inauguraram este espaço de encontro e fortalecimento mútuo do feminino.

Desejo que este seja o início da construção de uma grande teia!

E confio que cada uma das mulheres presentes irá multiplicar, nos seus campos de atuação, um tanto da beleza, da força e da leveza desta primeira Ciranda!

Beijo grande a todas vocês… minha eterna gratidão… por serem parte deste sonho: Izilda, Celina, Helena, Paró, Roseli, Maria do Carmo, Maria Suzana e Angela.

20160318_Ciranda do Feminino_a

20160318_Ciranda do Feminino_b

Bora fazer girar esta Ciranda!!!!

Alessandra Rosalles

Arteterapeuta

Ciranda de Mulheres: feminino e individuação 2016

“… Toda mulher … nas camadas mais profundas de sua alma… abriga raízes vitais que puxam a energia para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos…” Clarissa Pinkola

Se você, mulher, também confia nisso e quer ser parte de um grupo de nutrição do feminino, venha compor conosco esta ciranda!!!
Ciranda de Mulheres

Grupo iniciando em 09.02.20126

Espaço Viver com Arte

Campo Belo (zona sul), São Paulo


Espero vocês com muito carinho!

Beijo grande,
da Alessandra Rosalles